Regatas FEVERS

Publicado por Mirela Pinho
Em:

Fernando Shliewe está levando a flâmula do Rio Grande Yacht Club (RGYC) nas Regatas da Federação de Vela do Estado do Rio Grande do Sul (FEVERS), um dos campeonatos mais competitivos da Vela. O velejador que disputa na Classe Laser Radial está treinando para os próximos desafios que irão ocorrer nos dias 8 e 9 de junho. Na última regata obteve o 4º lugar na Geral e 2º da Sub-17. AS regatas da FEVERS ocorrem durante todo o ano, mas somente em dezembro é divulgado o resultado final dessas.

De acordo com Fernando, que esteve velejando nas regatas de abril, realizadas na raia dos Jangadeiros, essas regatas são bem técnicas e qualquer erro faz com que caia nas posições. “As raias são bem complicadas com rondadas de vento e rajadas. É necessário ter uma visão boa para identificar qual lado da raia está melhor para trabalhar. Mas essa dificuldade é o que me faz evoluir cada vez mais” comenta o velejador do RGYC.
Sobre as últimas regatas:

Na largada do sábado 27 de abril, Fernando escapou na regra de 1 minuto pois cruzou a linha a fim de fazer regulagens e foi necessário retornar para a largada para correr a regata. “Com o decorrer da regata tive um problema no meu leme e a madre (ferragem do leme) acabou quebrando no pino, onde segura o leme, com isso tive que voltar para o clube e procurar alguém que pudesse me emprestar um leme para as regatas do domingo, 28” explica.

Com o leme emprestado, Fernando correu a regata do domingo,28. “Chegando na raia, com um pouco de atraso, a comissão já tinha dado o “tiro” de largada. Tive que pegar o sinal de 1 minuto para a largada e assim conseguir largar junto com a flotilha. Não larguei como queria mas consegui sair do vento sujo que peguei na largada e procurei vento limpo para fazer o barco andar e começar a ganhar posições” esclarece Fernando. Ainda o velejador comenta que no 1º contra-vento conseguiu ganhar muitas posições, montando a boia para o popa em 5º e durante o popa alcançando o 4º colocado. “Na montagem do gate para contra-vento montamos a mesma bóia mas com uma distância mínima entre um barco e outro e durante o contra-vento consegui pegar bastante rajadas, ganhar uma boa velocidade e passar dele na montagem de bóia para o 2º popa, acabando a regata com um 4º colocado.”concluiu.

Nas regatas do final de semana 6 e 7 de abril, Fernando passou por desafios . “Com ventos de 18 nós e rajadas de até 22 nós, a primeira regata foi bem difícil, devido a montagem de bóias com barcos bem próximos uns dos outros. Tivemos um popa bem instável com “buracos” de vento e com rajadas muito fortes também. A segunda regata eu já estava bem cansado pois fiz bastante força na primeira. Alguns barcos largaram e desistiram da regata pois tinha muito vento, então isso facilitou um pouco” explica o velejador que teve problemas na bóia do contra vento para o través “Tive de parar o barco para arrumar um cabo para poder regular a minha vela, mas consegui recuperar depois o que perdi” finaliza.
As regatas foram promovidas pela Comissão do Jangadeiros, do Clube dos Jangadeiros (Porto Alegre).

O RGYC aposta em seus velejadores.A dedicação e o empenho desses jovens são as marcas da vitória nessa caminhada pelo esporte a Vela.

Comentários

comentários