RGYC 85 ANOS

Publicado por Mirela Pinho
Em:

Uma trajetória marcada pela persistência, força de vontade e conquista de dezoito velejadores representa os 85 anos do RGYC

 

 

Quem passa pelo pórtico do Rio Grande Yacht Club (RGYC) não imagina o esforço que foi erguer o Clube em 1934 e conquistar a sua sede definitiva. Na época, os velejadores Álvaro Alberto da S. Cuello e Theobaldo Hannes tinham em mente as metas de promover e incrementar o esporte da navegação a vela, remo, natação, além de estimular a construção de barcos nacionais e organizar regatas de cruzeiro e recreio na cidade do Rio Grande. Foi então que reuniram mais dezesseis amantes do esporte a Vela para que juntos dessem início a essa história que completa 85 anos neste 9 de junho.

 

Em uma época que Rio Grande possuía cerca de 55 mil habitantes, esses velejadores e construtores amadores, carpinteiros navais de reputação deram início a construção de embarcações, as quais levaram a uma atividade esportiva inesperada. De 1934 a 1938 o número de embarcações recebidas e construídas no clube foram significativas. Nessa época, o RGYC estava localizado em sua primeira sede, a antiga salga da industria pesqueira de Abel Dourado, com entrada pela Rua General Osório. Os barcos eram construídos em pequenos estaleiros localizados na orla de navegação.

 

No mês de fevereiro de 1935, os iatistas rio-grandinos receberam o primeiro visitante “Camaron”, cutter que zarpava de Buenos Aires, do Yacht Club argentino. Foi com “Camaron” que iniciou-se a longa série de visitas do Brasil e do exterior ao RGYC, fato que continua a se registrar até hoje. Também interessante ressaltar que a primeira regata realizada pelo RGYC ocorreu em 1935 e chamou-se de Regata Farroupilha, em comemoração ao Centenário Farroupilha.

 

Após alguns meses, o provisório galpão é substituído pela sede de dois pavimentos edificada em madeira na enseada fronteira ao Hospital da Santa Casa. Teve como construtor Theobaldo Hannes que inaugurou-a em dezembro de 1936. As regatas continuavam repercutindo na cidade, como a taça Oswaldo Cruz,de 25 milhas, em fevereiro e março de 1937, com saída e retorno na sede.

 

No ano de 1940, o RGYC teve que retirar-se do espaço onde estava sediado, por uma decisão do governo federal, e somente em 1953, Hannes consegue inaugurar a então sede da Usina. Ele numerou as tabuas, da sede anterior, desmanchou o antigo prédio e reconstruiu no terreno ao lado da usina de energia elétrica da Prefeitura (área da CEEE atual). Nessa sede, o clube passou a contar com marina com borda de concreto para seus barcos. Na sede da Usina são organizadas diversas regatas como a da Semana da Asa, em outubro de 1941.

 

Mas a preocupação com uma sede definitiva continuava já que dessa vez a Prefeitura solicita ao clube o espaço pois precisava rever o zoneamento da rua Francisco Campello e além disso a Usina descarregava vapor e água quente sobre os barcos esportivos. Assim, somente em dezembro de 1962,o governo do estado através do Departamento de Portos, Rios e Canais (Deprc) faz doação de área definitiva aos clubes náuticos da cidade, localizando-os na região final do canalete da av.Major Carlos Pinto.

 

O local atual onde ao longo do tempo foram sendo construídas as estruturas que hoje desfrutamos foi inaugurado, em fevereiro de 1964, com um baile de carnaval realizado no pavilhão dos barcos, local onde hoje está situado o Yacht Café.

 

Muitas gerações passaram pelo Clube e deixaram contribuições imensas que são apontadas até hoje pelos sócios.

 

O RGYC é um dos clubes de Vela mais importantes do Brasil e conta com a simpatia da população rio-grandina e dos esportistas em geral pela sua inserção cooperativa junto à comunidade e o enfoque social de sua atuação.

 

Precisamos agradecer aos 18 velejadores: Alvaro Alberto da S. Cuello, Theobaldo Hannes, Victor Durajsky, Pascal P. Souza, Estevão Plana Martins,Paulo Poock Corrêa, Henrique Bianchini,Olavo Alburquerque, Humberto Rembovsky,Henrique Thiesen,Frank Bartovisky, Vivian Wigg,Carlitos Strauch, José M. da Silva,Nick Hubber,Eugênio Strauch, José J. da Senhora Filho e Fernando Duprat da Silva, que foram os responsáveis pelo o início de tudo. Foram eles que deram o primeiro passo para que hoje pudéssemos ser presenteados com esse espaço mágico, onde podemos desenhar e viver as nossas histórias.

 

Obrigado por navegarmos juntos ao longo desses 85 anos.

(Texto baseado na pesquisa de Willy Cesar)

 

Assista o vídeo na página do face @rgyc1934 e no instagram yachtclubrg

 

 

Comentários

comentários