VICE-COMODORO FALA DO TRABALHO REALIZADO NA GESTÃO 2016-2018

Publicado por Mirela Pinho
Em:

A Comodoria do Rio Grande Yacht Club (RGYC), gestão 2016-2018, realiza nesta publicação e nas próximas, uma prestação de contas sobre o trabalho realizado no período de gerencia do Clube. O vice-comodoro de Patrimônio, Maurício Teixeira dos Santos, é o primeiro a falar sobre o trabalho realizado desde julho de 2017, após o afastamento de Humfrey Antônio Henz. Mas, antes disso, Maurício Santos já estava envolvido com o trabalho da Comodoria, pois atuava como Capitão da Flotilha de Cruzeiro.

 

O Vice-Comodoro começa destacando o impacto que teve ao se deparar com a situação do Clube, em 2016: “Minha primeira impressão foi de que o clube estava “à deriva”, com funcionários desmotivados e com um clube praticamente abandonado, faltando manutenção e reparo em praticamente todas as áreas de convivência oferecidas aos sócios”, comenta.

 

Na época, Maurício Santos reuniu os funcionários para entender como tudo estava sendo administrado e quais as dificuldades que eles encontravam para a execução das suas tarefas diárias. Para Maurício, um dos principais pontos sensíveis do clube são os seus funcionários, já que alguns possuem mais de 20 anos de casa, com alguns vícios e manias adquiridos ao longo desse tempo e, por vezes, difíceis de serem convencidos a aceitar alguma mudança na rotina de trabalho. Mas, o Vice-Comodoro ressalta que o conhecimento e a experiência deles no dia a dia são fundamentais para a manutenção da memória do Clube, somando-se isto com o trabalho árduo da Comodoria em administrar, renovar e reerguer o Clube, resultou uma forte corrente para atrair antigos e novos sócios e bater as metas traçadas. “O fato de vários sócios que haviam pedido afastamento solicitar reingresso no quadro social, e chegar a ponto do clube ter que restringir a venda de novos Títulos, é um sentimento enorme de dever cumprido, pois demonstra que o clube voltou a ter seu nome prestigiado na sociedade riograndina e, principalmente, no seleto meio náutico”, completa.

 

REESTRUTURAÇÃO DO CLUBE

 

O Vice-Comodoro ressalta algumas das reestruturações realizadas nessa gestão, principalmente a reforma do antigo restaurante do clube, atual “Yacht Café” e também a troca dos encanamentos, registros e filtros da piscina. Além dessas, as pinturas realizadas em todas as instalações, meio-fios, muros e linhas dos estacionamentos, o que ocorreu nos dois anos seguidos, sempre antes da temporada de verão, e as novas placas indicativas e de sinalização instaladas para orientar sócios e visitantes dentro da área do Clube.

 

Quanto à segurança, Maurício Santos destaca que a substituição de todas as 16 (dezesseis) câmeras de vídeo, bem como de todo o cabeamento de dados e uma nova central de gravação melhoraram consideravelmente a vigilância das áreas e instalações. Além disso, as novas cancelas elétricas na portaria, os novos holofotes de led, para melhorar a iluminação, e a contratação de um guarda noturno, trouxeram maior tranquilidade para a segurança do patrimônio do Clube e do associado.

 

Outras benfeitorias na estrutura foram: renovação da rede elétrica das churrasqueiras externas, bem como suas alvenarias, os novos portões para o hangar dos monotipos, a recuperação da pracinha de brinquedos, a renovação do madeiramento do trapiche dos visitantes, a recuperação do guincho e da “carreira”, a manutenção na rede elétrica 110V/220V em todos os trapiches, a melhoria na cozinha dos funcionários, com pintura e mobiliário novos (armários, geladeira, fogão, televisor, mesas, cadeiras, ventilador e luminária), e a reconstrução total da quadra de paddle são outros pontos claros de progresso.

 

Ainda de acordo com Maurício Santos, o Clube pode não ter aumentado fisicamente, mas a sua estrutura foi renovada e mantida, dentro das possibilidades financeiras, visando sempre dar segurança, conforto e opções de lazer aos nossos associados.

 

Para encerrar a matéria, Maurício Santos deixa uma mensagem de otimismo, para que a próxima Comodoria faça um excelente trabalho, aproveitando e mantendo o padrão já atingido e buscando sempre a excelência para novas melhorias no Clube, finaliza o militar da reserva do Exército Brasileiro e sócio do RGYC desde 1978.

 

 

 

Comentários

comentários